A ARMA DO CRISTÃO É O AMOR

O cristão não é apenas alguém resignado. Ele não é um conformista. Ele reage de forma transcendental quando é acuado pelas crises. Na hora do aperto ele não se encaverna picado pelo veneno da auto-comiseração. O cristão não é poupado do vale, mas não se capitula no vale, antes o transforma num manancial. Ele pega a pedra que fere os seus pés e faz dela um travesseiro. Ele recolhe as flechas envenenadas que são atiradas contra ele e as devolve em gesto de bondade. Ele, mesmo injustiçado e traído pelas pessoas mais íntimas, não permite que seu coração seja um porão de revolta, mas aguarda o momento de pagar o mal com o bem. O cristão é alguém que ora pelos seus inimigos e abençoa a quem o maldiz. O cristão aprendeu com Jesus a ser manso e humildade de coração, por isso, não vive brigando por seus direitos, antes numa pugna acesa, resolve sofrer o dano a alimentar uma querela. A arma do cristão é o amor. Sua força maior é o perdão. Sua confiança absoluta é que Jesus está na sala de comando da sua vida. Por isso, não se desespera, pois sabe que o Senhor julga a sua causa e que o toma pela sua mão direita, o guia com o seu conselho eterno e depois o recebe na glória.

Deixe seu comentário.